5.2.3. Quais os materiais necessários para o tratamento profilático dos humanos antes e depois da exposição à raiva?

- Sabão ou detergente para lavar as feridas e, na ausência de água corrente, galões de água.
- Antisépticos virucidas (por exemplo, álcool etílico (etanol) ou solução de iodo).
- Antimicrobianos e toxóide tetânico.
- Imunoglobulina e vacinas anti-rábicas:

  • Imunoglobulinas anti-rábicas. Existem dois tipos disponíveis:
    • A imunoglobulina humana para a raiva (HRIG), que é o produto preferido, ou, se não estiver disponível:
    • A imunoglobulina equina para a raiva (ERIG) purificada.
  • As vacinas humanas – Estas vacinas podem ser administradas por via intramuscular ou intradérmica. Se as vacinas forem produzidas localmente, devem ser seguidas as directrizes da OMS. Apenas quatro tipos de vacinas humanas (produzidas em cultura de células) são atualmente pré-selecionados pela OMS:
    • Vacina contra a raiva purificada preparada em células VERO (PVRV), nome comercial Verorab TM – para administração por via intramuscular e intradérmica.
    • Vacina purificada de células embrionárias de galinha (PCECV), comercializada com o nome de Rabipur TM – para administração intramuscular e intradérmica.
    • Vacina purificada de células diplóides humanas, nome comercial Imovax TM – para administração intramuscular e intradérmica.
    • Vacina purificada cultivada em ovo embrionado de pato (PDEV), Vaxirab – apenas para administração intramuscular.

As mordeduras de um animal suspeito de raiva na região, que darão uma indicação da quantidade de produtos biológicos necessários, podem ser calculadas mediante consulta dos registros dos hospitais locais. O número de vacinas e de imunoglobulina anti-rábica previsto pode ser avaliado para um período de 6 a 12 meses. No entanto, é necessário dispor de recursos suficientes na eventualidade de um surto de raiva inesperado.

- Seringas e agulhas de diferentes dimensões, de acordo com a via de administração.
- Compressas desinfetantes (por exemplo, de álcool isopropílico).
- Material de registro para declaração precisa e oportuna dos casos e do tratamento profilático pós-exposição, de acordo com as orientações nacionais e regionais.

Para obter uma versão PDF da presente seção, clicar aqui.

JPEG - 37.3 kb
Fotografia gentilmente cedida pelo «Serengeti Carnivore Disease Project»



página anterior: 5.2.2. Que materiais e artigos médicos são necessários para os programas de esterilização?

página seguinte: 5.2.4. Quais os materiais mínimos necessários para o pessoal de vigilância a campo?






Página de abertura do sítio | Contacto | Planta do sítio |
Segunda versão; última atualização em julho de 2013