3.1.7. Quais os laboratórios disponíveis para efetuar o diagnóstico da raiva?

As instalações dos laboratórios regionais, os laboratórios nacionais da raiva, os centros de colaboração para controle da raiva da OMS [1] e os laboratórios de referência da OIE [2]. Na maior parte dos países, os diagnósticos devem ser realizados por um laboratório regional. Todas as amostras positivas devem ser posteriormente enviadas para confirmação para um laboratório nacional de referência do país em questão e, se a infraestrutura local for adequada, pode ser feita uma caracterização mais aprofundada. Os laboratórios nacionais da raiva devem, por último, apresentar um relatório à OMS e/ou à OIE. As informações sobre a localização dos laboratórios de diagnóstico regionais e nacionais podem ser obtidas junto dos Ministérios da Saúde e/ou da Agricultura. Os centros de colaboração para controle da raiva da OMS podem ajudar na caracterização do vírus, tendo sido desenvolvidos métodos, ou seja, suspensões cerebrais depositadas em papel de filtro para diagnóstico (FTA cards), para o acondicionamento seguro (à temperatura ambiente) e o envio das amostras para os laboratórios nacionais. Estes centros de colaboração da OMS podem também contribuir com o fornecimento de reagentes e na formação, por exemplo, promovendo iniciativas de parcerias entre laboratórios de países em desenvolvimento com instituições especializadas no assunto para reforçar as capacidades de diagnóstico. (ESTUDO DE CASO ALEMANHA-TURQUIA ). Para conhecer a lista dos centros de colaboração da OMS, clicar aqui.

[1] Organização Mundial de Saúde

[2] Organização Mundial de Saúde Animal




página anterior: 3.1.6. O pessoal terá a formação adequada?

página seguinte: 3.1.8. Quais os requisitos mínimos necessários para os laboratórios poderem realizar o diagnóstico da raiva?






Página de abertura do sítio | Contacto | Planta do sítio |
Segunda versão; última atualização em julho de 2013